+1 (604) 282-4398 | Vancouver
Plano Canadá: trazendo o pet
29 jan 2019

Olá, pessoal!

Eu me chamo Mariana, sou do Rio de Janeiro e cheguei em Vancouver em Dezembro de 2018 com meu marido e  2 gatinhos. Sei como esse processo é estressante, mas vai dar tudo certo! Começo dizendo o que o profissional do Ministério da Agricultura nos disse: “O Canadá é o melhor país pra se levar animais, quem dera todos fossem simples assim!”.  Como eu achei as informações muito truncadas e fiquei nervosa, decidi escrever pra facilitar a vida das próximas pessoas, para que fiquem menos estressadas nesse processo. Importante ressaltar que é sempre bom checar os sites dos Governos brasileiro e canadense (coloquei todos no final) porque o processo pode mudar ao longo dos anos!!

Passo a passo:

  • VETERINÁRIO

Você vai precisar ir ao veterinário, ter as vacinas em dia e pegar um atestado médico* e a caderneta de vacinação* (veja abaixo mais detalhes). O seu animal deve estar em dia com os remédios de verme e as vacinas, especialmente a anti-rábica.

* Atestado de saúde emitido pelo Médico Veterinário, que atenda à Resolução 1023 de 27 de fevereiro de 2013 do CFMV, com validade máxima de 10 dias e que atenda às exigências  sanitárias específicas do país de destino. O ministério da Agricultura vai te enviar o modelo de estado quando você agendar com eles no passo 2 mais abaixo.

Assim que decidimos ir pro Canadá, marcamos uma consulta com a nossa veterinária e levamos eles (uns 5 meses antes). Vimos se estava tudo bem, levamos a caderneta de vacinação e demos a vacina da raiva, que ainda não tínhamos dado em 2018. No link do Ministério da Agricultura do Brasil, um pouco mais abaixo, você vai encontrar as exigências de vacina do Canadá, mas basicamente eles dizem o que está a seguir:

Documentação Geral – Conforme Item Documentação Básica necessária para emissão de CZI (Certificado Zoosanitário Internacional). Exigências Específicas:

a) Atestado de saúde;
b) Carteira de Vacinação – Para os filhotes com menos de 3 meses de idade a vacinação anti-rábica é dispensada. O Médico Veterinário Particular deverá declarar que a primoimunização anti-rábica não foi efetuada devido a pouca idade;
c) Informações Gerais:
– Não existe exigência de sorologia;
– Não existe exigência de tratamentos específicos;
– Não exige exame clínico pelo Fiscal Federal Agropecuário, antes do embarque;
– Não exige quarentena.

http://www.agricultura.gov.br/assuntos/vigilancia-agropecuaria/animais-estimacao/sair-do-brasil/requisitos-em-pdf-publicados/canada.pdf

Deixamos também uma consulta marcada com a veterinária pra 10 dias antes da viagem porque ela precisa dar um atestado com validade de até 10  dias antes da viagem, como escrito mais acima. O modelo do atestado segue abaixo. O ítem 5 do atestado (tratamento antiparasitário) não é obrigatório pro Canadá.

  • MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

É necessário ir ao Ministério da agricultura pra pegar a documentação necessária – Programe-se para que o atendimento a fim de solicitar o CZI ocorra entre 10 e 2 dias antes da data da viagem, de modo que imprevistos não impeçam seu animal de embarcar. Sugerimos contatar as unidades emissoras de CZI com, no mínimo, 30 dias de antecedência, uma vez que os atendimentos estão sujeitos a agendamento prévio.

Eu liguei e marquei com o ministério uns 2 meses antes da viagem e agendei para 10 dias antes da viagem nossa ida lá. Para isso, você já precisa ter sua passagem comprada (olhe o passo 3 abaixo). O telefone do Galeão pra agendamento é (021) 3398-7072 / 3398 -7072 / 3398-6396 / 3398-6275

Se você é de outro estado, procure o telefone do Ministério da Agricultura (Unidades de Vigilância Agropecuária) do seu estado. Assim que você agendar, eles vão pedir pra você enviar um e-mail pra eles e vão te responder com um monte de instruções que você deve ler atentamente e seguir certinho. O e-mail do  RJ era czi-rj@agricultura.gov.br.

Eles vão te enviar o modelo de CZI a ser preenchido, um termo apartado e um requerimento pra fiscalização pra animais de companhia.  Leia atentamente e preencha exatamente como eles mandarem.

OBS: A não apresentação de todos os documentos exigidos implicará a não realização do serviço de emissão do CZI, devendo portanto ser agendada uma nova data de atendimento.

No dia agendado,  fomos lá no Ministério levando todos os documentos pedidos e preenchidos conforme as instruções e saímos como CZI (Certificado Zoosanitário) assinado e datado.

  • PASSAGEM AÉREA

É importante antes de comprar ligar pra companhia aérea que você escolher, perguntar TUDO sobre transporte de animais. Normalmente, as companhias aceitam na cabine animais de até 10kg (contando com o peso da casinha) e se o peso total for mais do que isso, você precisa despachar. É importante ir no site da companhia também e ler TUDO com respeito ao transporte e todas as condições. No nosso caso, íamos pela Air Canada pra não precisar passar pelos EUA, mas no trecho RJ-SP eles não se responsabilizavam pelo transporte dos animais porque o voo seria feito pela GOL. Eu teria de ligar pra GOL e ver as regras deles, mas por ser um voo nacional, provavelmente, as regras seriam diferentes. Ficamos inseguros com isso e decidimos ir pela United, que se responsabilizava por todo o trajeto dos animais.  O único problema é que teríamos de passar pelos EUA, mas já vou contar abaixo como foi a experiência.  

Então, ao ligar para a companhia, antes de comprar a passagem aérea, você precisa saber também se já existe algum animal no vôo. Há um limite de animais por vôo. No nosso caso poderiam ter até 3 animais na cabine. Depois de tudo isso você pode comprar sua passagem em paz. Assim que comprar, você liga de volta para a companhia e reserva os lugares dos seus animais. Eles vão gerar um código de reserva que você vai guardar pra apresentar no embarque. Importante ressaltar que é um animal por pessoa. Então, se você tem 3 animais e são 2 pessoas, vai precisar despachar 1 deles.

  • CAIXA DE TRANSPORTE

Agora com tudo reservado, você precisa pensar na caixa de transporte. No nosso caso, levamos os dois na cabine porque são pequenos e lemos direitinho quais eram as especificações da caixa de transporte no site da companhia. Eles dão os limites e você precisa respeitá-los pra não ter problema.  A caixa vai precisar entrar embaixo do banco da frente (nos seus pés). Compramos as caixinhas com antecedência e as deixamos em casa pra eles irem entrando e se acostumando.

  • O DIA DA VIAGEM

Chegou o dia da viagem! Compramos uns tapetes higiênicos pra forrar as caixinhas, comprarmos seringa para dar água e levamos aqueles sachês de ração pastosa pra dar nas paradas porque eles gostam muito.  Não demos nada para os nossos gatos para dopar porque a veterinária não recomendou, mas demos uns calmantes naturais (encontrados em lojas especializada para pets).  Um dos gatos ficou bem tranquilo, mas a outra miou o voo todo e foi bem difícil, ela ficou muito estressada. Fizemos escala em Houston e lá tem uma pet relief area que você pode deixar os bichinhos soltos pra fazerem as necessidades. Eles não fizeram nenhuma necessidade, nem na caixinha, nem nessa área (que é mais voltada pra cachorros e não tem areia), mas pelo menos soltamos eles, demos comida e água com tranquilidade.

Na hora de passar pelo raio X nos EUA, eles pedem pra tirar os animais da caixinha e por isso é bom eles estarem de coleira (caso se assustem e pulem do colo, você tem como segurar). Eles pedem pra você afastar o animal do seu corpo ao passar pelo raio X. Foi MUITO estressante pra eles isso tudo porque é muito barulho, lotado de gente e os caras não estavam muito preocupados se o animal estava bem ou não.  Você vai apresentar o CZI no embarque no Brasil e em alguns momentos durante as escalas. Eu deixei todos os documentos deles juntos, caso precisasse (atestado, carteira de vacinação e CZI).

  • A CHEGADA

Chegando no Canadá, existe uma taxa de inspeção a ser paga no aeroporto no valor de CAD$ 30 + imposto (primeiro animal) e CAD$ 5 + imposto (segundo animail). A chegada aqui foi bem tranquila: você simplesmente mostra os documentos e paga a taxa. No meu caso, eles não fizeram nenhuma inspeção nos animais, mas dizem que pode acontecer.

Ufa, finalmente chegamos ao fim.  Tentei detalhar bem e colocar tudo o que pesquisei aqui. Eles chegaram bem estressados e passaram as primeiras noites bem esquisitos e desconfortáveis, mas depois de 1 semana, estavam locais já!!

Sei o quanto é estressante esse processo, mas se você seguir tudo certinho e se planejar bem, vai dar tudo certo!! Sucesso a todos!! Espero ter ajudado vocês! Nos vemos me breve 😊

Seguem mais alguns sites para pesquisa:

  • Requerimentos do Governo Canadense (link)
    OBS: Se você olhar os requisitos de documentação para entrar no Canadá no site, vai ver que eles pedem um Rabies Vaccination Certificate, que é um certificado de vacinação anti-rábica, com informações detalhadas do animal e vacina. O CZI inclui essa informação e foi aceito quando cheguei aqui, pois ele está em inglês e português. Eu trouxe a carteira de vacinação do Brasil, assim como um atestado médico em português, mas eles nem olharam.
  • Site do Ministério da Agricultura do Brasil (link)
  • Email do Ministério da Agricultura (link) e tel.: (021) 3398-7072 / 3398-7072 / 3398-6396 / 3398-6275 de segunda a sexta-feira em horário comercial para agendar uma data e hora para o seu atendimento. Endereço para atendimento: Estrada dos Maracajás, s/nº – Ponta do Galeão – Ilha do Governador – Prédio da administração do Terminal de Cargas Aéreas – 1º Andar / SALA 104 – Rio de Janeiro / RJ (Usem bem um GPS porque o local não é muito bem sinalizado e pode causar uma certa confusão).

 

Províncias do Atlantico
27 set 2018

Por que estudar em uma província do Atlântico? (Cinco motivos!)

No mês de agosto fizemos uma viagem de 10 dias para explorar o leste canadense e visitar as instituições de ensino em três províncias da costa leste: New Brunswick, Nova Scotia e Prince Edward Island.  Em New Brunswick, acompanhada da consultora de imigração Patricia Nathan, que possui 20 anos de experiência em consultoria de imigração e aplicação de vistos e é também especializada em imigração para as províncias do Atlântico, tivemos a oportunidade de ter uma reunião com uma funcionária do governo canadense, a Claire Kelly.

1 – Custos de vida mais baixo

O custo de vida é aproximadamente 50% mais baixo do que em cidades como Vancouver e Toronto. O aluguel de um apartamento de 1 quarto em Vancouver está em torno de $1500 dólares, já em Halifax (Nova Scotia) é possível alugar um apartamento no valor entre $700 e $1000.

2 – Programas de estudo com valores mais atraentes

Em Moncton (New Brunswick), o custo do programa de estudo chega a ser 50% mais baixo do que nas grandes cidades canadenses. O custo de 1 ano de um programa de diploma em um college público em Vancouver, por exemplo, é de $17,000/ano, enquanto em cidades na província de New Brunswisck, o custo é de aproximadamente $9,000/ano.

3 – Atlantic Immigration Pilot Project

Uma das grandes vantagens de estudar no Canadá é a permissão de trabalho que o estudante recebe, a permissão de trabalho full-time para o cônjuge e a possibilidade de se aplicar para o PGWP (a permissão de trabalho concedida após a conclusão do curso).

Além dos programas de imigração provinciais e federais, existe um programa piloto para atrair mais trabalhadores para essas quatro províncias (NS, NB, PEI, NFL). O motivo é simples: atrair mão de obra qualificada e aumentar a população e o crescimento econômico desses destinos.

O Atlantic Immigration Pilot Project começou com 500 vagas, e em seguida o governo abriu mais 2000 vagas! Segundo a Claire, há mais vagas do que candidatos. Para se candidatar, o aplicante precisa ter uma oferta de trabalho em uma das quatro províncias, e atender alguns requisitos como ter um empregador designado pelo governo. Ela me explicou que há mais de 500 designated employers, e mesmo que uma empresa ainda não faça parte desta lista, o governo auxilia o empregador a se tornar um designated employer.

4 – Inverno menos rigoroso

Halifax é a maior cidade entre as quatro províncias localizadas no leste canadense. Ela também está no topo da lista das cidades com temperaturas mais amenas durante o inverno, onde a temperatura média é de 1C. Ao contrário do que a maioria das pessoas imaginam, as províncias do leste, por estarem próximas ao oceano Atlântico possuem um inverno menos rigoroso do que as províncias centrais.  

5 – Friendly

O Canadá é conhecido por ter uma população educada e hospitaleira. Porém, muitos novos imigrantes reclamam que o canadense é frio e alguns acham difícil fazer novas amizades aqui. A boa notícia é que os canadenses das províncias do leste tem fama de serem muito amigáveis! As charmosas e coloridas cidades de Halifax, em Nova Scotia e Charlottetown, em Prince Edward Island, fazem parte de uma lista das cidades mais “friendly” do Canadá. O report foi divulgado pelo Expedia em junho deste ano.  

Gostaria de obter mais informações? Entre em contato com a gente!